Quarteto do COC no WMOC 2012 – IV

Percurso do Rui Antunes com a sua rota assinalada manualmente

Joaquim Sousa repetindo hoje o 4º lugar na segunda qualificatória com 77:48 assegura presença na final A que se disputará Sábado 7 de Julho. Igualmente ilustres serão as presenças nas finais B de Ricardo Oliveira, José Bolrão e Rui Antunes.

Aqui deixamos testemunhos que nos chegaram hoje

Adivinhem quem escreveu este “Segue em anexo o mapa do Antunes, assinalado a marcador a sua rota. É claro que ele não sabe por onde andou, por isso pôs algumas ligações por cima do risco vermelho, devem ter sido as ligações onde ele estava a fazer de ……”

Ricardo Oliveira depois de lhe pedirmos o seu percurso com a respectiva trilha responde “Não posso enviar o meu percurso com a trilha pois parti o GPS da Garmin e o corpo todo na final de Sprint com uma queda aparatosa nos paralelos

Para além da dificuldade do mapa de ontem, tive de ir a mancar e por isso, sabia que ia ser difícil chegar à final “A”.

Hoje já estou menos dorido e só perdi meia hora para o 1º, mas apenas recuperei 2 lugares e em vez de ficar a 25 minutos da almejada “A”, fiquei apenas a 13. Hoje o mapa era sujo, mas muito mais fácil e sem pedras.

O Sousa foi novamente 4º e eu e o Antunes ficámos de fora da A, como é óbvio. O Bolrão vai á final “B”, porque não há “C”, por isso só um mp o desclassificaria.”

O grupo elegeu como cronista do dia o Rui Antunes que nos diz:  

“Hoje desenrolou-se a prova de classificação nº 2 de distância longa no mapa de Clausthal Ost a cerca de 10 kms do nosso alojamento.

Com o Sousa  já  praticamente apurado (só uma hecatombe poderia evitar que tal acontecesse), mas todo o cuidado é pouco. Veja-se o caso do Jorgen Martensson um crónico candidato a medalhas e a quem de nada valeu o excelente lugar alcançado hoje, uma vez que ontem tinha feito mp.

Relativamente á minha prova de hoje poderei classificá-la como média/alta, se tivermos em conta as condições físicas em que estou neste momento. Não treino uma semana seguida á cerca de dois anos e isso, mesmo havendo muita força interior como é o caso, quer queiramos quer não teria de se fazer sentir numa competição deste nível.

Mesmo assim, hoje parti disposto a apagar a péssima imagem deixada principalmente ontem (foi mau demais para ser verdade). A verdade é que a sorte não quis nada comigo e logo no primeiro ponto, senti que por muito que nós queiramos, as coisas só acontecem quando têm de acontecer e hoje voltei a cometer erros por falta de contacto com mapa em corrida.

Este 1º ponto, como podem verificar no meu mapa, era uma pequena depressão (muito pequena mesmo) situada a cerca de 100 metros do triângulo numa zona completamente plana e com a baliza colocada no seu interior. Perdi logo ali cerca de 2/2,5minutos e senti que tinha deitado tudo a perder nesse momento.

Ainda assim, não desisti e parti para os pontos seguintes com a ilusão de recuperar o irrecuperável e daí até ao ponto nº 9 tudo me saiu quase na perfeição. Deste ponto para o 10 e já mais descontraído, tentei uma opção onde pensei que poderia ganhar algum tempo a alguns adversários, mas assim que entrei no amarelo e com vegetação até quase ao pescoço e a cair a todo o momento, vi logo que tinha feito asneira, mas recuar já seria pior que continuar e continuei até ao caminho e daí até ao ponto foi correr o máximo possível, sabendo que mais uma vez, o mal estava feito. Não consigo contabilizar enquanto não vir os splits, mas penso ter perdido com esta má opção, cerca de 3 minutos.

Para o ponto nº 13 fiz tudo bem até virar á direita no cruzamento de caminhos, pensando que estava no outro mais á frente. Quando me apercebi do erro, rectifiquei, mas já era tarde demais para remediar na totalidade e fui a corta mato num terreno muito irregular e com vegetação que me obrigava a ir quase a passo. Penso ter perdido aqui mais 1,5 minutos.

Como não há duas sem três, voltei a fazer uma má opção na saída deste ponto e quando cheguei ao estradão e vi o lago em frente, resolvi utilizar o aceiro amarelo que me levava para perto do ponto nº 14 em vez de ir ao longo do estradão até á agua e depois seguir para o ponto. Só que assim, tive de descer para o lago e depois voltar a subir pelo aceiro e com a desvantagem de este no início estar todo enlameado. Má aposta que me custou pelo menos mais 1,5 minutos. Depois foi terminar a prova.

Em jeito de conclusão e sem qualquer intuito de me lamentar. Posso agora afirmar, que mesmo em péssimas condições físicas, sem o mínimo de treino com mapa (nestes dois últimos anos deverei ter feito no máximo 10 etapas de orientação) e com a cabeça nos trabalhos que me esperam, que poderia perfeitamente estar incluído nos primeiros 20 da minha séria e estar no sábado a disputar a final A.

Tendo em conta tudo o que atrás mencionei, estou muito satisfeito comigo mesmo e com a minha prestação e desde já posso garantir que se a disposição com que estou neste momento se mantiver, irei encarar a minha participação na final B como se de uma final A se tratasse e tentar fazer o meu melhor nesse evento.

Muito obrigado pelo apoio

Rui Antunes”

A todos vós ai na Alemanha desejamos um excelente dia de descanso, enquanto aguardamos pela chegada da vossa ultima crónica que será a V esperando que o V de 5ª seja também de VITÓRIA.

Boa sorte para Sábado e que tudo vos corra pelo melhor.

Para ti Joaquim que tenhas um dia perfeito, que te encha a ti a a nós de alegria.

 

Deixe um comentário

Nota: A moderação de comentários está activa, o que vai atrasar a sua publicação. Não há necessidade de re-enviar o seu comentário.