Factos da nossa HISTÓRIA – POM 2002

POM 2002 – A primeira organização internacional do COC.

Em 2002 vivemos 2 grandes desafios organizativos, que com muito empenho, planificação, rigor e trabalho de equipa, superamos com sucesso.

Depois de termos estado presentes como voluntários na World Cup 2000 e termos constatado que o espaço onde já há vários anos corríamos nas manhãs de domingo havia sido cartografado, após a nossa participação nos 2 primeiros POM’s de 4 dias, em 2000 na Praia de Mira e em 2001 no Gerês, decidimos que já teríamos condições, também nós, para organizarmos um POM.

Tínhamos então aqui na região 4 mapas que certamente proporcionariam excelentes etapas para o POM. São Pedro de Moel, Praia da Vieira, Pataias e Pedreanes seriam excelentes palcos para deliciar os participantes nas etapas do POM e para proporcionar bons locais para model events.

No final do 4º dia do POM 2001, Higino Esteves então Presidente da FPO, reúne em Leiria com o COC e ficam acertados alguns detalhes finais para a nossa organização do POM 2002.

E assim nos vimos envolvidos num grande evento internacional, do qual fizemos uma interessante divulgação no primeiro evento além fronteiras em que participamos, os 6 dias Suíça Itália no Verão de 2001, onde marcaram presença cerca de 4.000 participantes.

Ainda sem técnicos de imagem e marketing disponíveis, a preço que o COC lá pudesse chegar, metemos mãos à obra e elaboramos o cartaz publicitário. Depois de muito pensar sobre como atrair o maior número de participantes, decidimos que os mapas da prova deveriam eles mesmo ser o cartaz da prova e foi assim que os mapas de Pedreanes, Praia da Vieira e Pataias aparecem no cartaz do POM 2002, sem que os atletas soubesse que tinham nas suas mãos o relevo que iriam encontrar nos seus percursos.

Nesse verão de 2001 iniciamos aos fins-de-semana visitas ao terreno que elegemos para as 4 etapas do POM, todas em floresta, identificando alterações, para depois o nosso cartógrafo Rui Antunes ir ao terreno registar no OCAD essas alterações.

Reuniões com diversas Empresas, Municípios, Região de Turismo, Agrupamento Escolas na Marinha Grande, Inatel, DGRF hoje ICNF, RA4, tudo foi acontecendo e lá fomos preparando e montando o evento.

O Carlos Lisboa dava os primeiros passos na impressão digital dos mapas já com os percursos marcados e foi então decidido que iriamos avançar para essa solução. No fim-de-semana anterior ao POM já tínhamos em Leiria os mapas das 4 etapas e, no sábado, fomos para o terreno fazer um treino de teste para ver os percursos e mapas. Eis então quando percebemos que, vá-se lá saber por que razão, os meridianos não estavam totalmente impressos. O Carlos Lisboa veio a Leiria e entre o imprimir tudo novamente, decidimos comprar réguas de plástico, canetas de cor azul idêntica e passamos o domingo a marcar as partes dos meridianos em falta.

A primeira etapa disputou-se, no muito elogiado, pelo seu recorte técnico, mapa da Praia da Vieira, com o secretariado e informática instalados no posto de turismo, que distava pouco mais de 200 mts do Finish.

O Rui Antunes, elemento do COC com mais experiência e mais contactos internacionais, foi dando as suas dicas e, uma delas, veio a revelar-se uma grande valorização para o POM e todo o ambiente de festa que ali se viveu. Negociou-se então com o proprietário de um restaurante, a troco de ele alimentar o Staff durante o evento (cerca de 45 elementos), a exploração de uma serviço de bar/restaurante na Arena das etapas 2, 3 e 4 que funcionou no Parque de Merendas da Portela (Mapa de Pedreanes) o que veio a  aglutinar ali os participantes antes e depois da prova, num memorável convívio internacional.

Além do Bar estava na Arena a Informática, Secretariado, Assistência e primeiros socorros e pela primeira vez em Portugal, um serviço de baby sitting assegurado pelos pais da nossa sócia e atleta Jandira Peres. As chegadas estavam a cerca de 300 mts um pouco a norte deste local de convívio e confraternização.

E porque as chegadas estavas a 300 mts da Arena e lá estavam montadas tendas do RA4, tal como nas Partidas, estávamos obrigados a assegurar a vigilância permanente desses espaços e tendas. Então numa das noites, lá fomos visitar as chegadas cuja vigilância estava a cargo do Inácio Serralheiro e qual o nosso espanto quando lá chegamos e não havia sinais do Inácio. Mas como é possível, o Inácio nunca iria abandonar o seu posto, onde para o Inácio? Depois de lá estarmos uns minutos à procura e a conversar, ouvimos lá perto mas no escuro e fora da tenda a voz do Inácio. Havia comprado um saco cama especial, tipo -4º e estava a fazer o teste de dormir na rua só em T’Shirt no saco cama para ver se havia ou não feito uma boa compra.

Fotografia do Presidente do COC Catalunha

No domingo teve lugar o banquete oficial do POM, que foi servido na Escola Guilherme Stephens na Marinha Grande, durante o qual foi assinado o protocolo de colaboração entre o COC Portugal e o COC Catalunha.

As inscrições superaram as nossas expectativas e ultrapassaram as 900 participações. O Inatel, parceiro e apoiante do evento, abriu as portas, gratuitamente, do parque de campismo de São Pedro de Moel, mesmo junto ao Farol.

O São Pedro colaborou e proporcionou 4 dias de primavera para o Staff, mas que foram de autentico verão para os muitos estrangeiros presentes.

Foram Supervisores do nosso POM o Luís Sérgio enquanto supervisor IOF e Francisco Pereira enquanto supervisor FPO, a quem nunca é demais agradecer o valioso apoio que nos deram.

O Luís Sérgio tinha uma tarefa acrescida no serão que antecedia cada uma das etapas. Participou nessa prova um atleta, creio que de nacionalidade Francesa, que sendo daltónico, na véspera da prova nos solicitou que o percurso fosse marcado a cor diferente, pois se assim não fosse, não conseguiria ver a marcação do percurso. Assim o Luis lá preparava um mapa, passando por cima da marcação do percurso, uma caneta de uma cor que o senhor conseguia identificar.

Foi um marco organizativo no COC, cujos elogios e reconhecimento dos presentes, muitos nos orgulhou e motivou para futuras e seguintes organizações.

Como vencedores em W e M Elite Simone Luder e Matthias Niggli, aqui ainda namorados, mais tarde casal e actualmente com 3 filhos.

A primeira portuguesa em WE foi Emília Silveira em representação da ADFA e 6ª na geral, enquanto e também em 6º na geral o primeiro português foi Marco Povoa e também em representação do ADFA.

Para os mais curiosos, poderão aceder pelo link abaixo os resultados finais e demais informação, sendo interessante ali encontrar nomes que se afastaram e outros que, continuando presentes, já subiram na idade.

Se repararem, o escalão etário mais alto nesse POM foi o 60 para os 2 géneros.

http://www.coc.pt/eventos/pom2002/index.html

Texto: Carlos Monteiro

Deixe um comentário

Nota: A moderação de comentários está activa, o que vai atrasar a sua publicação. Não há necessidade de re-enviar o seu comentário.