Novos Testemunhos nos Treinos de Orientação

No passado Domingo, 18 de Março, teve lugar o treino destinado a premiar todos os associados pelo labor no XIII MOC WRE com a estreia do Mapa Dunas da Rainha ali bem perto da Marinha Grande. Entre nós estiveram convidados do GD4C e do Elite CO do Brasil.

Neste artigo contamos com os relatos de Rui Roberto, Nuno Dias e Joaquim Sousa.

Aqui fica o testemunho do Rui Roberto:

O treino destinado a sócios, familiares e amigos estava marcado para as 9:30, mas vários elementos do COC chegaram por volta das 8:00 para articular a logística necessária, organizar os mapas e as balizas que foram colocadas no terreno pelos elementos mais experientes.

 O treino contou com 46 participantes, desde miúdos do 1º ciclo até graúdos com 5 décadas e com diferentes níveis de experiências na modalidade (os que fazem pela 1ª vez e os atletas de elite). Naturalmente a colocação dos pontos e a sua descrição têm isso em conta e dai 7 mapas (percursos) diferentes. Alguns treinaram sozinhos a pensar nas próximas competições, nomeadamente o Ibérico já no próximo fim-de-semana, os outros cada um com o seu mapa fizeram-no em equipa.

Salientar a oportunidade que estes treinos têm dado para que as famílias se possam juntar e em conjunto fazer um percurso de 2 a 3 km em ritmo de caminhada ou corrida ligeira, com o aliciante de encontrar os pontos do mapa no terreno. É uma actividade de excelência para desenvolver ou reforçar o espírito de equipa, neste caso dentro da família. Também nas competições existem percursos e mapas orientados neste sentido. É frequente ver-se pais a levarem os filhos com menos de 2 anos para a floresta. Na repetição desta actividade muitos miúdos e adultos ficam adeptos desta modalidade e acabam por entrar em escalões de competição.

Neste treino Tivemos um pai que veio das Caldas da Rainha a convite de um familiar, porque o filho de 8 anos, que já tinha participado em 2 treinos anteriores, lhe disse que queria vir, mesmo que a hora de levantar fosse às 6:00.

Leia-se o testemunho do Nuno Dias que fez orientação pela primeira vez e que pratica atletismo:

«Hoje (Domingo, 18 de Março) consegui finalmente matar a curiosidade que mantinha desde que regressei ao atletismo há dois anos: como será a Orientação? Serei capaz de praticar esta modalidade – uma vez que, por exemplo, a conduzir o meu carro em locais desconhecidos sou inseparável do GPS!

Fui convidado por um amigo do Clube de Atletismo da Barreira que também é atleta do COC – o Rui Roberto, e reorganizei a minha agenda para poder experimentar a Orientação.

Logo que cheguei dei nas vistas como caloiro: era o único de calções, todos vinham de calças de fato de treino. No início do treino percebi logo porquê: na Orientação não há caminhos, os pontos não estão nos trilhos: estão no meio do mato! Resultado: pernas arranhadas e lição assimilada.

Mas a sensação de correr sem caminho definido (como no atletismo), seguindo apenas uma direcção e o objectivo de procurar o ponto seguinte, fora dos trilhos e carreiros, foi totalmente diferente. Aqui quem corre mais rápido não é necessariamente o melhor, provavelmente é até o que se afasta mais do ponto que procurava.

No entanto desengane-se quem pensar que este treino não é exigente a nível físico. O subir e descer elevações, os saltos por cima da vegetação rasteira e a corrida na areia, são bem exigentes e nada fica a dever a um treino de força de atletismo.

No final do treino perdemos apenas um ponto (que depois insistimos em ir procurar e encontrámos) e fizemos 1h30m. Na equipa (eu e o Rui) julgo ter tido um papel importante: se não fosse eu, fazíamos apenas os 7,2km indicados no mapa. Assim fizemos 10km!…

Para 1ª experiência gostei bastante, se tiver oportunidade, pretendo repetir.

Tentando não ser muito chato, irei perguntando ao Rui Roberto: “Então? E quando é o próximo treino de Orientação?”.

Grande abraço e: “Então? Quando é o próximo treino de Orientação?”

Amigo Nuno em breve, muito breve mesmo e quem sabe se não iremos estrear um renovado mapa numa renovada e remexida Mata.

Leia-se para fechar o testemunho do Joaquim Sousa no que respeita à alegre e intensa manhã de Domingo nas Dunas da Rainha:

Domingo de manhã, foi efetuado um treino no mapa de Pedreanes, foi um excelente treino com uma participação massiva dos associados do COC. Este treino teve a particularidade de alguns atletas terem a possibilidade de poder fazer um percurso de curvas de nível, no mapa a escala 1/15000, o que tornou o treino bastante intenso, sendo que no final a aprovação deste tipo de treino foi geral.

 

 

 

 

Deixe um comentário

Nota: A moderação de comentários está activa, o que vai atrasar a sua publicação. Não há necessidade de re-enviar o seu comentário.